Oi pessoal tudo bem?

Um post rapido para abordamos um assunto que, apesar de fácil, ainda faz com que muitos alunos caiam na armadilha do trabalho batido e até mesmo sem noção. Nunca comece seu trabalho usando “A importância de…” porque isso já nos traz a ideia de algo que, certamente, já foi provado.

Antes de seguir adiante, se você está prestes a iniciar o seu artigo ou monografia, leia, também, o Post “Como iniciar a digitação já dentro das normas ABNT“. Vou mostrar para você três considerações sobre o porque de não se fazer um título com esse início. Acompanhe.

1. A importância é batido, pronto falei!

Vou ter dar um exemplo disso seguindo modelos da área que eu mais oriento, que é em Administração de empresas: “A importância da gestão financeira para as empresas: um estudo…” Gente, quando eu digo que isso é batido, é porque é mesmo e não tem cabimento uma pesquisa dessas (risos). Ora mais, se a pesquisa científica serve para agregar novos conhecimentos, o que faz um aluno do século XXI vir questionar a importância da gestão financeira?

Não parece óbvio que a gestão financeira é importante? Precisa de mais pesquisas para demonstrar isso? Realmente não precisamos. Não estou dizendo para discutir o sexo dos anjos ou reiventar a roda. Mas dá para abordar uma área de seu interesse sob uma perspectiva mais interessante.

Senão vejamos, como tornar mais interessante esse título: Análise de ferramentas financeiras mais práticas e fáceis de implementar em pequenos negócios. Viu? Falei de finanças, mas trouxe uma óptica mais interessante. Durante a pesquisa posso abordar a importância da gestão financeira, mas não é centro do desenvolvimento da pesquisa. Isso ajuda muito no desenvolvimento, pois me dá mais uma opção de conteúdo, porém, tendo um leque de outros conteúdos para discutir.

 

2. Título abrangente resulta em esgotamento rápido de assunto

Por mais absurdo que essa minha afirmação possa parecer, é exatamente o que vejo acontecer com a maioria dos alunos que pesquisam sobre a importância de alguma coisa, mesmo que isso já esteja provado por A+B e tirado a prova dos nove. Entenda uma coisa, meu querido e minha querida, o nível de graduação (e apesar de termos outros leitores em níveis mais elevados no blog, escrevo sempre pensando nos alunos da graduação, que são os que mais necessitam dessa ajuda, pois estão começando com as produções agora) ainda não permite que você faça uma análise profunda demais sobre um tema.

E isso é normal. Claro que tem alunos que conseguem destrinchar um tema com maestria, mesmo ainda na graduação, porém, grande parte dos alunos ainda não tem esta habilidade muito evoluída, isso vem com o tempo e com as novas titulações que você terá. Desta forma, quanto mais específico for o seu título (tema) e quanto mais possibilidades ele ter der, de forma clara e objetiva, sobre as coisas das quais pretende falar, melhor será a sua experiência ao desenvolver a sua pesquisa.

Então formule um título que permita abordar vários conteúdos. Do contrário, você vai perceber que essa amplitude toda da “importância de…”, ao invés de fazer você ter muita coisa para abordar, vai é esgotar rapidamente suas ideias. Afinal de contas, eu posso apenas dizer que gerir as finanças é importante para controlar os gastos e aumentar os lucros da empresa. É desnecessário passar 20  páginas(só de referencial teórico) explicando isso rsrsrs. Então, abra caminhos através do seu título.

 

3. A simplicidade que encanta

Ao pensar no seu TCC, na sua monografia ou artigo, quando estiver pesquisando materiais para isso, elenque temas que, além de serem interessantes para você, enquanto pesquisador e te permitam se empenhar para tal sejam, ainda, simples de serem compreendidos. Alguns alunos querem algo tão complexo, que fica difícil, até mesmo, alcançar o pensamento deles. Já tive vários alunos que pedi para me explicar o trabalho, antes de continuarmos, porque eu, simplesmente não entendia o que ele queria pesquisar.

Então aposte na simplicidade, não estou dizendo para apostar na mesmice, mas sim num tema focado, bem explicado, objetivo e apresente uma proposta interessante sobre um determinado ponto de vista escolhido por você e deixe para encantar os avaliadores com o brilhante desenvolvimento que você conseguirá fazer.

Se seu trabalho for estudo de caso, aproveite para fazer uma pesquisa interessante junto à amostra, que traga ainda mais relevância e encanto a esta pesquisa. Certamente você vai deixar o orientador babando no seu trabalho. Aproveite para ver outras dicas aqui no site do 2minnutos muito boas para começar direitinho sua monografia ou artigo.

Para ajudar ainda mais, vou deixar um vídeo bem bacana do canal do 2minnutos que também trata deste tema, o vídeo é Como escolher o Título do TCC, veja e me conte depois.

Subscreva seu e-mail para não perder as novidades. Deixe suas dúvidas, comentários, sugestões ou críticas. Eu amo receber o seu feedback! Até mais!

 

Veja porque você não pode usar o termo “a importância”

Tamiles Cavalcante

Professora Orientadora Acadêmica; Administradora por formação; Especialista em Gestão de Negócios por opção; Orientadora por paixão.

2 ideias sobre “Veja porque você não pode usar o termo “a importância”

  • 28 de fevereiro de 2020 em 15:35
    Permalink

    1: essa teoria foi valorizada por apresentar vantagens,pensamentos administrativos e reconhece seus princípios básicos como disciplina , ordem, remuneração etc.
    2: implementou um sistema produtivo q melhorou consideravelmente o processo, mas se encaixam Na linha de produção da teoria clássica.
    3: inventaram novas tecnologias e conseguiram vence a guerras e inovadores aparecem para expandir as indústrias

    Resposta

Deixe uma resposta